segunda-feira, 16 de junho de 2014

O que importa agora?


"Não importa do que é o mundo... o importante, são os seus sonhos... 
Não importa o que você é... o importante é o que você quer ser... 
Não importa onde você está.. o importante é para onde você quer ir... 
Não importa o porquê... o importante é o querer ...
Não importa suas mágoas... o importante mesmo, são suas alegrias...
Não importa o que você já passou.. o passado guarde na sua lembrança
Não veja; apenas olhe...
Não escute; apenas ouça...
Não toque; sinta...
O mundo é um espelho; não seja apenas um reflexo
Só acreditando no futuro você conseguirá a paz para alcançar seu sonhos...
Afinal, o que importa ? Você importa ..."


Queridos pais, parentes e amigos de anjinhos gostaria de compartilhar com vocês alguns fatos que se passaram comigo na semana passada que considero reveladores. Tivemos a partida de um primo mto querido tentamos consolar a família de todas as formas, mas sabemos que isso é mto difícil.  Recebemos a visita de um primo a quem julgávamos estar precisando de ajuda e quem nos ajudou foi ele. Ele nos disse a seguinte frase: 
"O anjo de vocês é lindo, mas ela não está mais aqui e vocês sim. Precisam parar de olhar para passado e só olhar para o futuro a partir de agora. Vocês nunca nunca vão esquece-la, mas procurem pensar menos em tudo que aconteceu."
Se eu ouvisse isso a alguns meses  atras ficaria realmente brava e pensaria: "ele fala pq não sabe o que é passar por isso e mesmo que conseguisse não quero esquecer minha filha." 
Mas hoje vejo com clareza que realmente preciso fazer isso, não esquecer minha filha pois isso nunca vai acontecer, mas viver e olhar para frente. Preciso deixar o passado apenas na lembrança, como diz o texto acima, e não revive-lo várias vezes ao dia. Percebo que cada fase do luto é uma fase. Precisamos viver todas é claro, mas em algum momento temos que acordar pra vida e não desistir de ser feliz. Na hora de dormir, o pior momento pra mim, estou fazendo um treinamento. Lembro de tudo que vivi com ela e me imagino guardando todas essas imagens em uma linda caixa. Deposito essa linda caixa em um cantinho bem no fundo do meu coração. Sei que ali vai sempre existir uma ferida, pequena, mas uma ferida que nunca vai cicatrizar. Algumas vezes vai sangrar, doer e até me fazer feliz, mas vai ser um cantinho apenas. Depois imagino o resto do meu coração preenchido por todas as coisas boas que tenho, minha familia, meu marido, minha casa, meus animais, minha profissão. E assim impressionantemente consigo dormir mais rápido e mais tranquila. Se o que estou fazendo é certo eu não sei, mas sei que minha Cecília iria se orgulhar de ver a mãe dela tentando superar as dificuldades e voltar a viver de verdade. E ai... vamos tentar??? 

sábado, 7 de junho de 2014

Amor Incondicional




 Incondicional
"Só podemos encontrar paz e felicidade no amor quando abrimos mão das condições que colocamos no nosso amor pelos outros.
Assim inicia um dos capítulos da obra Os segredos da vida, a doutora Elizabeth Kübler-Ross, célebre estudiosa suíça, pioneira devotada ao trabalho com pacientes terminais.
Continua ela dizendo que geralmente impomos as condições mais duras àqueles que mais amamos.
O processo de abandonar condições e expectativas é extremamente difícil, porque, desde que nascemos, nos ensinaram o amor condicional.
Seríamos amados se fôssemos dóceis, obedientes, estudiosos, bem-comportados e por aí adiante. Havia sempre um “se”.
A escritora ainda afirma que uma das poucas ocasiões em que recebemos amor incondicional é quando nossos filhos são bem pequenos.
Eles não se importam com nosso status, o nosso dinheiro ou as nossas realizações. Eles simplesmente nos amam.
Somos nós que acabamos lhes ensinando a colocar condições no amor quando os recompensamos ao sorrir, tirar boas notas e ser o que queremos que eles sejam.
Se amássemos nossos filhos apenas um pouco mais incondicionalmente, por um pouco mais de tempo, talvez pudéssemos criar um mundo muito melhor para se viver."

Achei que eu poderia ensinar tudo a minha pequena Cecília, como andar, falar, escrever, dançar... toda a gestação conversávamos sobre como ela seria. O papai babão dizia iria ensinar ela a laçar e ela iria ser uma ótima laçadora. Já a mamãe dizia que iria leva-la em aulas de Ballet e que ela saria a melhor bailarina do mundo. Claro que se ela não gostasse de laçar e nem de dançar iriamos ama-la da mesma forma. O que muitos pais não percebem é que independente do que o seu filho goste, faça ou se comporte... acredite é uma benção pois ele esta ao seu lado. Acredite mais, confie mais, apoie mais...
No fim de tudo eu não pude ensinar nada a minha pequena, ela é que me ensinou a viver mais, aproveitar cada minuto a mais e principalmente a amar mais... cada vez mais!!!!