sábado, 28 de dezembro de 2013

Fim de 2013... feliz 2014

"Adeus ano velho, feliz ano novo..." aaa como eu esperei pra cantar essa canção. O ano de 2013 foi um ano muito difícil, com muitas perdas, muitas tristezas. E não digo isso só por mim, minha cidade (Santa Maria) passou o ano praticamente de luto. Mais de 200 famílias perderam seus jovens no incêndio da boate Kiss. Minha família não não conhecia nenhuma vitima, mas choramos junto com os seus familiares já no primeiro mês de 2013... é JANEIRO foi um mês cinza por aqui. O fevereiro foi muito difícil, tristeza pelas ruas, pais ainda lutando pela vida de seus filhos nos hospitais e ainda mais jovens partindo para os braços de Deus. Neste mês de fevereiro passamos também em um hospital, minha amada vó (que adorava ser chamada de Mariquita) internou para um exame que resultou em complicações. Ôh FEVEREIRO... nem sabíamos o mais vinha por ai. Em MARÇO minha Mariquita nos deixou, quanta tristeza.... ela era o nosso SOL e nossa LUA. Não sabíamos como viver sem ela. Todos então pensaram na minha pequena que estava por vir... "temos ser fortes, a Cecília vai iluminar novamente essa casa", pois é, mas a história não foi bem assim. No inicio ABRIL tivemos um grande susto, minha pequena viria antes do tempo e no dia 11 de abril nasce minha maior preciosidade... Cecília, um anjinho que iria nos trazer novamente a alegria. E realmente trouxe, pena que foi por tão pouco tempo, apenas 19 dias. Neste mesmo mês nossa pequena decidiu ir ao encontro da bisa que tanto a amava. MAIO... pra ser bem sincera com vocês, nem sei como foi, não sei como sobrevivi naquele mês, estava fora de mim, pensava estar vivendo em um pesadelo que logo iria acordar. JUNHO perdemos nosso cachorrinho o Pudim, AGOSTO perdemos nossa égua a NEGRINHA. Nesse meio tempo ganhamos do meu pai uma cachorrinha para nos fazer companhia... a Florzinha. Uma cadelinha amável, carinhosa e que realmente nos trouxe um pouquinho de alegria, porém a Florzinha também nos deixou em NOVEMBRO.
Nesse tempo todo, lutei contra insônia, tristeza, raiva, revolta e o principal... o medo. Medo de perder algo novamente. Sempre que pensava: agora não falta nos acontecer mais nada! Lá vinha mais uma. Ah 2013... um ano para ser esquecido, se é que isso é possível!!!!
Porém como dizia minha vó: "tudo depende de que angulo você olha". Neste mês de DEZEMBRO tentei ser otimista e ver as coisas boas que me aconteceram... coisas boas???? Sim... coisas boas.
Percebi como tenho amigos e diga-se de passagem...bons amigos. Minha pequena teve que nascer em outra cidade e fomos amorosamente acolhidos por amigos que enfrentaram toda essa luta conosco. A " tia Carla e o tio Guilherme" acompanharam os dias da minha Cecí como se fossem realmente tios de sangue dela. Vibravam com a gente e cada grama que ela engordava. Fora nós, os pais, foram os que mais visitaram nossa pequena. Verdadeiros irmãos durante aqueles maravilhosos e angustiantes 19 dias. Choraram conosco quando ela partiu, nos acompanharam nos momentos mais difíceis.. certidão de óbito e enterro. Pessoas viajaram quilômetros para ver a pequena Cecí... o vovô João, a dinda Tici e o dindo Andrey, mesmo os que não conseguiram ver a pequena viajaram para nos apoiar, a tia Shana e a tia Gi. Não posso esquecer as mensagens pelo Face e todas as orações dedicadas a nós... realmente sentíamos todo esse amor e carinho. E nessa parte já nem posso citar nos nomes pois foram tantos. O apoio que tive dos colegas de trabalho, tantas pessoas, amigos, familiares que nos apoiaram tanto pela internet e mesmo quando voltamos a Santa Maria. Queria que meus amigos soubessem que moram no meu coração. Obrigada por todas as mensagens, recados e ligações que recebemos neste ano e me perdoem se ainda não retribuí, não fui visita-los, posso dizer que ainda estou me recuperando, mas nunca vou esquecer o que vocês fizeram e fazem por nós.
Também não posso esquecer minha mãe, amiga e companheira. Dividi e ainda divido com ela toda a minha dor e sei que ela, infelizmente, a sente. No meu desespero ela me disse uma frase que eu nunca vou esquecer: "Filha, eu sinto em dobro tudo o que tu está sentindo, pois perdi minha mãe minha neta e estou vendo minha filha sofrer." Mãe quero  que tu saiba que não sei como enfrentaria tudo isso sem você. Meu desejo sempre foi ser pra Cecília ao menos um terço do que você foi e é pra mim. Acho que dei o meu melhor pra minha pequena no tempo que pude e se fiz isso é porque tive a melhor mãe do mundo que me ensinou o que é amar.
Também notei outra coisa boa nesse ano... meu marido. Não que eu eu não soubesse disso antes, mas é nessas horas que percebemos como as pessoas são maravilhosas do seu jeito de ser. O Alisson foi o melhor pai que eu conheci. Nunca saia de perto da pequena Cecí, era o único pai da UTI que estava com ela sempre no colo. Me tranquilizava nos meus momentos de insegurança na hora de deixa-la nos hospital, mesmo ele também estando inseguro. Me consolava quando nossa pequena partiu, mesmo querendo no fundo chorar e gritar mais alto que qualquer um. Ah meu marido, meu amigo, meu companheiro... sempre pronto pra me escutar quando eu queria desabafar, quando queria chorar ou quando queria apenas ficar sozinha. Descobri que escolhi o melhor pai para meus filhos e o melhor marido do mundo. Obrigada pela filha linda que tu me deste e pelo amor que me conforta tanto.
Depois desse ano percebi que "a vida é mesmo coisa muito frágil, uma bobagem uma irrelevância, diante da eternidade e do amor de quem se ama" (Nando Reis).  No sentido literal da frase.
Percebi que este ano me tirou muita coisa, mas me deu a chance de olhar para os lados e perceber como fui abençoada por ter tido a melhor vó do mundo, por ter minha filha nos braços, mesmo que por pouco tempo, mas suficiente para ser inesquecível. Por ter os amigos que tenho, a família que tenho, a mãe maravilhosa que Deus me concedeu e por ele também ter posto meu marido no meu caminho. Tudo isso foi e ainda está sendo muito difícil, mas seria quase impossível de sem eles.
Que 2014 nos mostre mais, nos faça crer, ter mais fé no mundo e nas pessoas, acreditar que realmente tudo pode ter um lado bom.
Que 2014 nos traga amor... muito amor, pois o resto passa, acaba, só o amor permanece perante toda a eternidade! Te amo eternamente minha pequena Cecí!

Obrigada a todos vocês que fizeram parte a minha vida este ano.
Feliz 2014


2 comentários:

  1. monique eu sei bm o q tu sentiu e sente qto a partida do teu anjo pois tbm esperimentei esta mesma dor q só qm passa pode saber. mas com crtz no momento certo este anjo retornara aos braços de vcs.bjussss e que o mestre Jesus abençõe vcs por todo sempre e que este anjo que vc denominou Cecilia os ilumine.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, só quem passa pode saber o que é. Tenho certeza que minha pequena esta sempre nos iluminando e me dando forças para continuar.
      Obrigada pelo carinho... bj

      Excluir